• (11) 4521-9494 / 97647-5816 (TIM) / 96650-4335 (CLARO)

Durma bem! Uma questão de saúde para você e seu filho (2)

Bebe dormindo
Sono no bebe

Dra. Denise Fernandes Barbosa

Há no primeiro ano de vida o amadurecimento acelerado do sistema nervoso. Assim, os ciclos de sono em recém-nascidos duram 60 minutos e, no decorrer dos dois primeiros anos de vida, prolongam-se para 90 minutos, mantendo-se até a idade avançada.

Cada ciclo de sono tem, nesta faixa etária, três estágios, dos quais apenas dois são claramente iden-tificáveis: sono ativo – grande atividade comportamental (careta, sorriso, movimentos de sucção etc.), respiração irregular e ocorrem movimentos oculares rápidos, presente em 40% a 50% do tempo total de sono; sono quieto – olhos fechados, respiração regular e não ocorrem movimentos oculares rápidos, durando 35% a 45%; sono indeterminado – padrão diferente dos anteriores, pouco definido, ocupando 10% a 15%. O índice de sono ativo decresce no primeiro ano de vida, atingindo níveis de 25% antes de um ano de idade, e se manterá constante até a idade adulta. Leia Mais…

Durma bem! Uma questão de saúde para você e seu filho (1)

Respirador bucal
Respirador bucal antes de tratar com Ortopedia Funcional dos Maxilares

Dados de pesquisas em 2005 da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) mostram que 53,9% da população apresentam problemas na qualidade do sono.

Respirador nasal depois de tratar com Ortopedia Funcional dos Maxilares
Respirador nasal depois de tratar com Ortopedia Funcional dos Maxilares

Os principais distúrbios do sono são ronco, insônia, apneia (interrupção da respiração durante o sono) obstrução das vias aéreas (aumento de amígdalas, adenoides), entre outros.

Só o ronco pode causar na criança: prejuízo cognitivo, como dificuldade de concentração e de aprendizado na escola, e déficit de desenvolvimento físico e psicológico. Geralmente, estas crianças respiram pela boca e têm um aspecto facial característico, como: olhar cansado e olheiras; boca sempre aberta, com os lábios ressecados; alterações nas arcadas dentárias com “céu da boca” profundo; falta de espaço para os dentes, que geralmente estão mal posicionados; mau posicionamento da mandíbula (mordida cruzada e/ou queixo para trás), mostrando que não houve crescimento suficiente de ambos os maxilares; alteração da postura com os ombros curvados para frente e a cabeça erguida para cima.

Os distúrbios do sono são geralmente diagnosticados com o exame de polissonografia, exame com alta sensibilidade e especificidade diagnóstica, que é solicitado pelo médico: otorrinolaringologista, neurologista e outros.

Quando o diagnóstico médico constata na criança mais de um episódio de apneias por hora, já é um problema que deve ser tratado. A remoção cirúrgica de amígdalas e adenoides geralmente resolvem o problema. Em algumas crianças, o tratamento multidisciplinar se faz necessário, pois continuam tendo apneias ou somente ronco mesmo após a cirurgia. Nestes casos, outros fatores estão causando a apneia, como: obesidade, que será solucionada com orientação nutricional; problemas de respiração, com terapia respiratória; postura incorreta, com avaliação do ortopedista e tratamento fisioterapêutico; problemas afetivos emocionais, com tratamento psicológico, e falta de crescimento e desenvolvimento dos maxilares, com o tratamento odontológico através Ortopedia Funcional dos Maxilares.

O importante é que a criança tenha uma qualidade de sono para seu crescimento e desenvolvimento, esbanjando saúde e bem- estar!