• (11) 4521-9494 / Fale com a Clínica DFB pelo Whatsapp 96650-4335 (CLARO)
Passagem de ar pela via aérea
Passagem de ar pela via aérea e SAOS

Dra. Denise Fernandes Barbosa

Nesta e nas próximas três matéria, abordarei os problemas respiratórios do sono através de perguntas e respostas baseadas na literatura científica.
O que é Síndrome da Apneia do Sono – SAOS?
A SAOS é caracterizada por bloqueio total da via aérea superior causando paradas respiratórias frequentes durante o sono. A obstrução da via aérea superior ocorre por pressão da base da língua contra o palato mole (céu da boca próximo da garganta) ao dormir. Dessa forma, o ar não entra nos pulmões e o nível de oxigênio no sangue cai abaixo do normal. Nesse ponto, o cérebro manda um comando de despertar e respirar. Isso ocorre com um som bastante alto: o ronco. Ao acordar, a obstrução cessa e a respiração volta ao normal, mas esse ciclo se repete por várias vezes durante sono e isso não é normal.


Como diagnosticar a SAOS?
O diagnóstico é feito através do exame mé-dico com polissonografia e feito em laboratório de sono. Além de outros fatores, ele in-dica o índice de apneias obstrutivas que ocorrem por hora durante o sono, que pode ser:

– Apneia Leve: entre 5 a 15 eventos/hora; a sonolência diurna ou episódios de sono involuntários ocorrem durante atividades que requerem pouca atenção. Ex.: ler, assistir à televisão, andar em veículo como passageiro.
– Apneia Moderada: entre 15 a 30 eventos /hora; os sintomas produzem discreta alteração da função social ou ocupacional, os episódios de sono ocorrem durante atividades que requerem alguma atenção. Ex.: assistir a eventos sociais.
– Apneia Grave: acima de 30 eventos/hora; a sonolência diurna ou os episódios de sono voluntário ocorrem em atividades que requerem maior atenção. Ex.: comer, dirigir etc.
Na criança, uma parada respiratória / hora deve ser considerada gravíssima devido à própria estrutura anatômica que impede que a obstrução ocorra.
Por que ocorrem as paradas respiratórias durante o sono?
Em geral, ocorrem por obstrução nasal severa, más formações craniofaciais, hipertrofia das adenoides e a das amígdalas, sendo essas duas últimas a principal causa da SAOS em crianças com sinais e sintomas clínicos de ronco noturno, pausas respiratórias, sono agitado e respiração bucal.

Diagnóstico Funcional Bucal
Dra. Denise Fernandes Barbosa - Responsável pela ClinicaDFB Formada em Odontologia pela PUCCAMP em 1986. Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares pelo CFO. Mestre em Fisiologia pela UNIMES. Certificada em Odontologia do Sono pela ABSONO. Distúrbios do Sono pela NEURO-SONO / UNIFESP.