• (11) 4521-9494 / Fale com a Clínica DFB pelo Whatsapp 96650-4335 (CLARO)

Trabalho em equipe

O sucesso do tratamento de pacientes em consultórios odontológicos é certeiro ao profissional atento não somente aos dentes, mas ao conjunto dos músculos, das articulações temporomandibulares (ATMs) e de toda a dinâmica que a boca apresenta e, sobretudo, considerando que esta pertence a um corpo humano.

A odontologia é uma profissão que atua sobre os dentes. Estes, porém, não agem sozinhos. Ao contrário, são intimamente relacionados às ATMs, as quais possuem 25% de toda a sensibilidade do corpo humano. Ao alterar os dentes, não somente as ATMs e a dinâmica da boca serão modificadas, mas vai impactar, em série, a coluna vertebral, o tronco e os membros.

Esta inter-relação ocorre, pois as ATMs possuem uma conexão direta, no tronco cerebral, com os nervos que participam diretamente do controle do equilíbrio do corpo e das funções vitais.

Não tão simples quanto parece, o tratamento de um paciente dentro da odontologia irá envolver, invariavelmente, todas as áreas da saúde – a medicina, a fonoaudiologia, a educação física, a fisioterapia, a psicologia, etc. – integrando cada componente corporal a um complexo denominado ser humano.

A Clínica Diagnóstico Funcional Bucal está atenta aos componentes bucais, mas também participa ativamente no âmbito interdisciplinar, buscando a harmonia e o equilíbrio do paciente, em um planejamento integrado, proporcionando a saúde como um todo.

Ment-Mav-Cord

Cirurgiã Dentista Laura F. Bana

A odontologia é um punhado de amor e carinho misturado à ciência. Tudo aquilo que se pesquisa no meio científico deve ter o intuito primordial de beneficiar à população. Ora, tudo aquilo que se estuda deve ser aplicável à prática clínica, trazendo o bem-estar biopsicossocial do paciente antes enfermo.

Afinal, de quê serve uma escola senão prover subsídios ao aluno para que ele possa executar com êxito seus trabalhos?

Em meio a tantas técnicas para tratar de um doente, qual seria a melhor forma de promover a saúde? Não importa, pois é impossível excluir o fundamento básico da profissão cirurgiã-dentista.

Na odontologia, o nome que se dá a esta base de todo o conhecimento que finda o sucesso clínico é a oclusão. É triste, entretanto, deparar-se com uma classe de profissionais desta área que pouco se importa com este princípio, aquele que unicamente poderá retornar ao paciente o estado de saúde.

Portanto, é factível afirmar que não importa qual meio se utilize para tratar de um paciente, desde que não se exclua aquele fundamento que impera sobre esta profissão: o conjunto formado entre os dentes, os músculos, as articulações e o sistema nervoso, cada qual com sua função, produzindo, de maneira interdependente as atividades mais básicas que todo ser humano executa: a mastigação, a deglutição, a sucção, a respiração, a fonação e, sobretudo, o sorrir.

Com a mente, com as mãos e com o coração. São por estas palavras que a Faculdade de Odontologia de Piracicaba transforma todo conhecimento em uma arte exequível pelo clínico, atuando com amor ao próximo, respeitando o ser humano como uma unidade biológica, de único psico, inserido em seu meio social. É certo orientar pelo respeito da moral e da ética e basear a odontologia em fundamento, e justamente no mês de outubro em comemoração desta profissão tão bela, que se poderá construir uma classe de cirurgiões-dentistas os quais seguirão a finco esta área da saúde.

Reabilitação Oral

Cirurgiã Dentista Laura F. Bana

O que significa reabilitar uma boca? Com certeza trazer à tona as primordiais funções exercidas por ela.
A boca não está sozinha. Como parte de um mecanismo, compõe um complexo formado não somente por dentes que mastigam, mas também por músculos que contraem, articulações que movimentam e um centro nervoso que coordena todo este sistema.

A forma como os dentes se contatam – ou a chamada oclusão habitual – impõe às arcadas dentárias superior e inferior um posicionamento espacial. A mais perfeita oclusão, contudo, não tem valor funcional algum para o sistema bucal se, para ser estabelecido este contato dental, o centro nervoso precisar comandar uma atividade muscular anormal, levando uma situação articular incorreta.

De fato, a posição da arcada dentária imposta pela oclusão habitual deve ser tolerável pela musculatura e pelas articulações, dando conforto ao paciente nos aspectos mais básicos e funcionais da boca: a mastigação dos dois lados, a deglutição sem esforço e a fala articulada.

Leia Mais…

Bruxismo do sono

O bruxismo do sono é um dos distúrbios do movimento do sono. Se dá pela parafunção dos músculos da mastigação caracterizado pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono e que, geralmente, está associado com micro despertares.  A palavra bruxismo vem do grego O bruxismo do sono é um dos distúrbios do movimento do sono. Se dá pela parafunção dos músculos da mastigação caracterizado pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono e que, geralmente, está associado com micro despertares.  A palavra bruxismo vem do grego brycheinm, que significa ranger dos dentes.

O bruxismo do sono é diferente do bruxismo diurno. A diferença está no estado de consciência e diferentes estados fisiológicos com diferentes estados de ritmicidade da musculatura mastigatória, sendo o bruxismo diurno uma atividade parcialmente voluntária e o bruxismo do sono, uma atividade inconsciente.
O bruxismo do sono é um problema que afeta sobretudo as crianças podendo também afetar os adultos. E afeta indistintamente homens e mulheres.
Vários são os fatores de risco associados ao bruxismo do sono: idade, tabaco, álcool, cafeína, ansiedade, estresse, transtornos psiquiátricos, distúrbios do sono, drogas e disfunções temporomandibulares.
O diagnóstico é feito pela observação de um desgaste dentário anormal, ruídos de ranger de dentes durante o sono, dor orofacial e dor de cabeça ao acordar.
A polissonografia é um exame de diagnostico, que irá identificar os episódios de bruxismo, além de outros distúrbios do sono, tais como ronco, apneia do sono, movimentos periódicos dos membros, dentre outros, durante uma noite inteira de sono e auxilia na orientação do tratamento.
Atualmente, o tratamento odontológico mais utilizado é o das placas oclusais, que auxilia na redução do atrito e proteção dos desgastes dos dentes. Geralmente também se faz necessário abordagem psicoterápica e farmacológica, de acordo com o perfil de cada paciente. A decisão clínica do tratamento deve ser ponderada e baseada nas evidências científicas e na experiência multidisciplinar.

Boca em equilíbrio e harmonia

O equilíbrio às vezes passa o significado de harmonia. Contudo, não é sempre que esta situação se mantém, afinal, até o malabarista pode cair da corda bamba. A harmonia, ao contrário, é sinônimo de equilíbrio e vai além, significando a fluidez. A boca, cuja principal e mais básica função é a mastigação, funciona sob os três pilares fundamentais: os dentes em dinamismo, os músculos em sinergismo e as articulações temporomandibulares (ATMs) em sincronismo. As desordens que acometem este complexo são, em sua maioria, desencadeadas por fatores dentários, em que os dentes não estão em correto posicionamento. Podem também serem desencadeadas por distúrbios no sistema nervoso central, o chamado bruxismo, alterando a atividade muscular. Além destes, artrites, artroses ou hiperlaxidade são fatores que prejudicam as ATMs. Ainda que estes pilares funcionem em equilíbrio permitindo uma mastigação, não significa que a corda não esteja bamba, ou seja, que o sistema esteja em harmonia, pois o mais comum é a sobrecarga ou dos dentes, ou dos músculos ou das articulações. O que isto quer dizer é: nem sempre uma boca que mastiga está em harmonia com seus pilares fundamentais e as disfunções temporomandibulares são comuns e subdiagnosticadas. Esta desordem possui caráter crônico e degenerativo, iniciando-se com alguns sinais e, ao longo de seu desenvolvimento provocam degenerações irreversíveis, nem sempre desencadeando sintomatologia dolorosa, embora possa perceber-se o cansaço da face, dificuldade em alimentar-se ou engolir, estalos nos ouvidos, anuviamento visual e até mesmo enxaquecas. O cirurgião-dentista que está atento a este complexo sistema tem a capacidade e a responsabilidade de intervir, diagnosticando a disfunção e orientando o tratamento, permitindo a harmonia dos dentes, dos músculos e das ATMs, não sobrecarregando nenhum destes componentes e permitindo a fluidez de suas funções.

O sorriso de uma mãe vale muito mais que qualquer palavra!

Há mais de 30 anos exerço a Odontologia e trabalho com crianças, dando-lhes condições de crescimento e desenvolvimento das arcadas dentárias e permitindo-lhes o bom funcionamento da boca. E há quase dez anos realizo a Odontologia na Medicina do Sono, atendendo adultos e idosos, proporcionando a restauração do sono dos pacientes e consequentemente melhorando suas qualidades de vida.

Três gerações

Hoje atendo filhos e filhas de pacientes que já se beneficiaram com o tratamento oferecido pela Ortopedia Funcional dos Maxilares, especialidade que venho exercendo antes mesmo de seu reconhecimento no Conselho Federal de Odontologia. Estes pacientes, pais e filhos, trazem em suas faces os sorrisos que ajudei a construir e que me motivam a continuar atuando nesta profissão tão gratificante.

Tal como a Ortopedia foi um dia, a Odontologia na Medicina do Sono ainda não é uma especialidade, mas é prática integrativa à Medicina do Sono. Para isso, é necessária a atualização constante, participando de congressos nacionais e internacionais, a fim de continuar oferecendo aos pacientes encaminhados aos meus cuidados o conforto, a recuperação da energia e a qualidade de sono. Mais uma vez sou agraciada com aquele sorriso gratificante de quem está satisfeito com os resultados do tratamento oferecido por meus conhecimentos.

Hoje minha clínica está retomando a Odontologia nas resoluções dos problemas clínicos com a chegada de Laura, minha filha recém-formada e que está se especializando em Prótese Dentária pela FOP – UNICAMP.  Uma gratidão imensurável.

A gratidão tem feito parte do processo de minha vida pessoal e profissional de forma intensa e constante. E esta gratidão começou bem antes, com uma família que me ajudou a construir cada momento de minha jornada. Desta forma, não poderia de deixar de agradecer à grande guerreira que fez com que tudo isso fosse possível: minha querida mãe. Feliz dia das Mães, Dona Jandyra, que não se contém em esboçar a alegria de um sono restaurador proporcionado pela filha Denise e um sorriso reconstruído por sua neta Laura integrantes da clínica DFB.

Um dos motivos para acabar com relacionamentos: O Ronco!

O Ronco pode ser uma maneira de estremecer e até acabar com relacionamentos, pode tirar o sono de quem dorme ao lado e pode até acordar os vizinhos e distanciar amizades.
Já ouvi muitos relatos de pessoas que dormem ao lado de quem ronca. Dizem que o barulho do ronco pode variar de leve para intenso e é, às vezes, interrompido com episódios de engasgos.  A verdade é que o ronco, em particular, pode indicar um verdadeiro problema por trás dessas cenas.
Sou membro da Academia Americana de Dental Medicina do Sono (AADSM), a única associação sem fins lucrativos, dedicada exclusivamente à prática da odontologia na medicina do sono. A AADSM realizou recentemente uma pesquisa que revelou o que pode estar causando problemas de relacionamento. Aqui estão algumas estatísticas surpreendentes do relatório:
• 40% das mulheres afirmaram que o ronco no sexo oposto é um problema,
• Mais de 1/4 das pessoas confessaram que o ronco as deixam irritadas,
• Uma em cada 5 pessoas disse que alguém roncando poderia levá-la para fora do quarto.
• Uma em cada 10 pessoas americanas admitiu que o ronco já atrapalhou pelo menos um relacionamento amoroso.
Além de interferir na vida amorosa das pessoas, o ronco também pode prejudicar a saúde não só de quem ronca, mas também de que dorme ao lado.
O ronco é um sinal de evolução da apneia obstrutiva do sono (AOS), uma doença grave que pode aumentar o significativamente os riscos de problemas de saúde, como: insuficiência cardíaca congestiva, pressão alta, doenças cardíacas, diabetes, depressão e impotência.

Dispositivo extra oral restaurador do sono – CPAP

A AOS muitas vezes é tratada com o CPAP (um motor com tubo e máscara) durante o sono. Entretanto, a odontologia na medicina do sono oferecer uma alternativa eficaz para tratamento de ronco e AOS com aparelho oral (AO) usado para dormir, que mantém a passagem de ar desobstruída, tonificando os músculos da garganta, melhorando o ronco e a AOS.

Aparelho Intra Oral para tratamento de Ronco, Apneia e Bruxismo
Dispositivo Intra Oral para tratamento de Ronco, Apneia e Bruxismo

Em comparação ao CPAP, o AO é menos pesado ​​e mais discreto para e praticamente imperceptível pelo fato de ser silencioso, pequeno e fácil de limpar. De fato, a pesquisa revelou que os adultos solteiros preferem o AO em relação ao CPAP.
Em 8 anos de experiencia no assunto, tenho tratado vários casais que relatam melhora nos relacionamentos pós terapia. Se o ronco é um problema em sua vida, marque uma consulta para maiores esclarecimentos.

NOVA PROFISSIONAL E NOVOS SERVIÇOS

 

A Clínica DFB apresenta nova profissional e oferece novos serviços.

Para atender a demanda solicitada pelos clientes da clínica DFB, este ano a clinica passará a prestar novos serviços à população de Jundiaí e região com a mais nova Cirurgiã Dentista integrante da equipe de profissionais, Laura Fernandes Bana.

Laura é graduada pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba, FOP-Unicamp, com a tese de conclusão de curso em Odontologia do Sono. Neste ano, ela dará continuidade aos seus conhecimentos profissionais com a pós-graduação em Prótese Dentária também pela FOP-Unicamp.

Leia Mais…

10 razões para escolher Diagnóstico Funcional Bucal

Saiba porque escolher tratar na clínica DFB – Diagnóstico Funcional Bucal:

1. Excelente grupo de profissionais; 2. Atendimento humanizado; 3. Atenção com responsabilidade; 4. Qualidade e estabilidade; 5. Constante atualização; 6. Alto padrão em biossegurança; 7. Alta tecnologia; 8. Mais de 30 anos de experiência; 9. Reconhecimento nacional e internacional e 10. Satisfação com o tratamento.

Biossegurança – Cuidados com a esterilização do instrumental

Clínica dfb -sala de esterilização
Clínica dfb -sala de esterilização

Para eliminar e controlar doenças transmissíveis,é importante que se tenha a prática do monitoramento do equipamento utilizado no processo de esterilização – Autoclave. É necessário registrar o monitoramento físico, químico e biológico do equipamento. Os responsáveis pela clínica dfb sabem responder às três perguntas básicas:

  1. Sabe a necessidade de aplicar as boas práticas prática em biossegurança?
  2. Sabe que a autoclave pode apresentar defeito?
  3. Sabe diagnosticar prováveis problemas com a autoclave?Os profissionais da clinica dfb utilizam esta prática recomendada pela ANVISA, garantindo a eficiência do equipamento utilizado para esterilização dos artigos.

O monitoramento físico deve ser feito semanalmente, e consiste na manutenção preventiva do equipamento a cada seis meses ou conforme orientação do fabricante, e quando este apresentar alguma irregularidade detectada pelo processo; na limpeza com sabão neutro e esponja macia, pano úmido para a remoção do excesso e secagem com pano seco que não solte pelos; utilização somente de água destilada para autoclave; observação e registro do início do processo de aquecimento ao início do processo de esterilização do tempo, temperatura e pressão.

O monitoramento químico consiste em utilizar integrador químico próprio, que vai indicar temperatura, pressão e vapor para autoclave; e deve ser feito diariamente no primeiro ciclo.

O monitoramento biológico para autoclave consiste em utilizar o geobacilo esporulado stearothermophillus. O teste deve ser feito semanalmente e vai garantir que realmente o processo de esterilização foi executado com segurança.

Se acusar irregularidade no processo, o equipamento deverá passar pela assistência técnica autorizada. Solucionado o problema, deve-se manter junto do registro a ordem e a nota fiscal do serviço executado.

A manutenção desse procedimento de rotina na clínica dfb garante o funcionamento do equipamento, excelência profissional na prestação dos serviços e qualidade de vida para quem nos procura.
Maiores informações: http://www.cristofoli.com/biosseguranca2/?tag=denise-fernandes-barbosa